A PASSAGEM DA NOÇÃO DO TEMPO INDIVIDUAL PARA O TEMPO SOCIAL

  • Andressa Melo Universidade Estadual de Goiás, Campus Formosa, Formosa, Goiás, Brasil
  • Elen Castro
  • Elisama Dias
  • Erika Mello
  • Jadir Rodrigues
  • Letícia Fontes
  • Mayná Moura

Resumo

O presente estudo tem como principal objetivo entender a passagem da noção de tempo individual para tempo social de forma que o estudante se reconheça como sujeito de seu desenvolvimento. A investigação foi realizada com 3 estudantes, sendo um de 5, um de 8 e um de 10 anos de idade, conduza por 6 acadêmicas do Curso de Pedagogia da UEG, Campus Formosa. A metodologia aplicada teve início com a pesquisa e investigação feita durante 2 intervenções em uma instituição pública e outra privada de Formosa-GO, observando que mesmo as crianças tendo idade diferentes os seus pensamentos não se diferenciavam muito. Na sequência, foi realizado um estudo bibliográfico para dar suporte teórico ao referido estudo. Posteriormente, realizou-se 6 intervenções pedagógicas, sendo duas vezes com cada estudante, utilizando a sequenciação de imagens de forma individual, buscando a construção da noção de tempo social.  Nesse contexto, ao final das atividades, percebeu-se que, apesar de não haver uma evolução de todos os participantes, notou-se mudanças significativas em um dos estudantes que compreendeu a noção de tempo social. As acadêmicas de Pedagogia, durante a realização dessa pesquisa, identificaram a importância que a práxis tem na construção de um conhecimento efetivo que pode contribuir para um ensino de qualidade. Esperamos que essa pesquisa contribua para a prática pedagógica de futuros docentes que se depararem com a mesma problemática colocada em questão.

Publicado
2018-03-16