A PERSPECTIVA DOS DOCENTES ACERCA DA CONSTRUÇÃO DE LIMITES

  • Gracielly Vieira Universidade Estadual de Goiás, Campus Formosa, Formosa, Goiás, Brasil
  • Jéssica SOusa
  • Arlete Botelho

Resumo

O presente estudo buscou verificar e compreender qual a percepção dos docentes em relação à construção de limites no contexto escolar, como percebem o papel da família, da escola e do professor nesse processo de desenvolvimento, bem como, a interferência direta na construção de tal conceito. A pesquisa é de natureza qualitativa e quantitativa na modalidade descritiva. Foi desenvolvida por meio de observação participante em salas de aula e questionário estruturado com 12 questões abertas e fechadas, aplicados a oito docentes. Mediante as respostas apresentadas pelas docentes notou-se que atribuem relevância ao desenvolvimento e construção de limites, pois o mesmo contribui significativamente para a formação do indivíduo saudável, capaz de tomar decisões responsáveis, estabelece controle de seus desejos e vontades, desenvolvem regras de convivência, o respeito, a autodisciplina, valores morais e éticos e por fim a autonomia. Em período de observações não foi constatado nenhum projeto ou abordagem das docentes e da instituição em relação ao tema. Verificou-se que o diálogo, a democracia, o estabelecimento de regras e rotina, autonomia, respeito e ambiente harmônico é pouco presente no cotidiano escolar. Portanto, o papel que a escola deveria exercer, segundo as respostas apresentadas pelas docentes, não ocorre de forma efetiva, pois verifica-se a forte presença de ambiente autoritário e coercitivo, onde  predomina os castigos como punições, elevação do tom de voz, rispidez e outros comportamentos agressivos por parte dos integrantes da instituição escolar.

Publicado
2018-03-16