PROTOCOLOS DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL PÓS-PANDEMIA

  • Geórgia Cynara Universidade Estadual de Goiás
  • Otavio Chamorro Associação Brasiliense de cinema e vídeo
  • Caio Cesar Loures Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

Transcrição da mesa de encerramento: “Protocolos de produção audiovisual pós-pandemia”com a professora Dra. Geórgia Cynara (UEG), Caio Cesar Loures (UFRJ) e Otávio Chamorro (Associação brasiliense de cinema e vídeo)

Link da mesa: https://www.youtube.com/watch?v=xDCmhQtzFfs&list=PLkcaFk7ukgQ3TXCZ56Y91pusYhUt0nuB6&index=2
Integrantes da mesa

Biografia do Autor

Geórgia Cynara, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Meios e Processos Audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), com pesquisa sobre a música no cinema brasileiro contemporâneo. Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Goiás (UFG), especialista em Cinema e Educação pelo Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás, graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela UFG. Atua nas áreas de Comunicação, Música, Audiovisual, Cinema e Educação. É violinista e compositora das trilhas musicais dos curtas-metragens goianos "Sexodrama" (Alyne Fratari, Goiânia, 2006), "14 BIS" e "Escadaria" (Guilherme Mendonça, Goiânia, 2006), "AnoniMATO" (Orlando Lemos, Goiânia, 2006) e "A câmera de João" (Aristótelis Cardoso, 2017 – em parceria com o compositor Rogério Sobreira); técnica de som direto do curta "Marcas D’água" (Thaís Oliveira, Goiânia, 2010); editora de som e compositora da música do média-metragem documental "Minha avó era Palhaço" (Mariana Gabriel e Ana Minehira, São Paulo, 2015). Como curadora, já participou de festivais como Mostra da Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-metragistas – Seção Goiás (2006), Goiânia Mostra Curtas (2016, 2017) e Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (2011, 2012 e 2017). É uma das coordenadoras (2020-2022) do Seminário Temático Estilo e Som no Audiovisual da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine) e docente efetiva nos cursos de Bacharelado em Cinema e Audiovisual e da Pós-Graduação Lato Sensu em Cinema e Audiovisual: Linguagens e Processos de Realização, ambos da Universidade Estadual de Goiás (UEG), onde atualmente ministra as disciplinas de Introdução à Linguagem Sonora e Crítica e Curadoria.

Otavio Chamorro, Associação Brasiliense de cinema e vídeo

Roteirista e diretor, com programas exibidos na CNN, Canal Futura e Terra Viva. Em 2020, lançou a 4ª temporada do reality show Arte na Fotografia, do Arte 1. É um dos vencedores do 3º NetLabTv, com a série Call Center. Exibiu seus quatro curtas-metragens em mais de cem festivais internacionais, tendo recebido prêmios de Melhor Roteiro e Direção, além do Filme Mais Polêmico no QueerSicht 2013. É sócio da Apoteótica Cinematográfica, produtora especializada em conteúdo LGBTQ+.

Caio Cesar Loures, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Diretor-adjunto de Operações e Tecnologia do Núcleo de Rádio e TV da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduado em Tecnologias da Gravação e Produção Fonográfica pela Universidade Estácio de Sá, pós-graduando no MBA em TV Digital, Radiodifusão e Novas Mídias de Comunicação Eletrônica pela Universidade Federal Fluminense. Atua desde 2006 em captação de som e edição de áudio para cinema e audiovisual, produção fonográfica, teatro e artes visuais. É, ainda, membro efetivo do Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre. Desenvolve pesquisa em captação de som para a realidade virtual, difusão sonora imersiva e interativa.
Dentre os trabalhos para o audiovisual, estão a captação de som direto da série Nós Por Elas, com direção de Solveig Nordlund para a RTP2 - Rádio e Televisão de Portugal, o documentário L'orgue de Rio, com direção de Marika Julien para a KTO - Télévision Catholique, os filmes de ficção Pé Sem Chão, de Sérgio Ricardo e Noite de Cristais, de Carlos Vereza, as campanhas publicitárias Coletivo Coca Cola, e Petrobrás - O Legado. Prêmio de Melhor Concepção Sonora no Festival de Vitória 2015 por À Festa, À Guerra de Humberto Carrão Sinoti.

Publicado
2020-12-11