Com os olhos voltados para a cultura do outro, enxergo melhor a importância da minha: interculturalidade no ensino de línguas

  • CECÍLIA GUSSON SANTOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (UEL)

Resumo

Este escrito consiste em uma proposta didático-pedagógica que tem por objetivo contribuir com o ensino de línguas na Educação Básica, contemplando a interculturalidade, conforme a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) (2017). Por esse viés, este trabalho propõe o trabalho com os gêneros discursivos (BAKHTIN, 2003), aliado aos pressupostos da Linguística Contrastiva (LADO, 1957), e ainda, a promoção de discussões sobre a Lei 10.639/03 (que inclui no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira e Africana). Assim, lanço mão do Webquest como recurso pedagógico e do gênero discursivo Biografia para tratar das atividades interculturais e linguísticas. Por meio da interculturalidade, procuro, ao contemplar as questões linguísticas, intensificar o debate sobre a pauta étnico-racial e ressaltar a emergência da abordagem mais efetiva da Lei 10.639/03 nas práticas do cotidiano escolar, além de estimular o uso da tecnologia no ensino de línguas. Desse modo, esta proposta pode contribuir com as aulas de línguas da Educação Básica, incentivando o protagonismo do aluno, despertando a curiosidade científica e fortalecendo os conceitos de autonomia e agência, para que ele desenvolva competências para a sua formação integral (BNCC, 2017).

 

Palavras – Chave: Ensino de Línguas. Interculturalidade. Linguística Contrastiva. Biografia. Lei 10.639/03.

Publicado
2021-02-24