A LEITURA NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO CRÍTICO À LUZ DO LETRAMENTO CRÍTICO - XVI ENFOPLE

  • NARLA NEVES DA SILVA UNI - GOIAS
  • VITOR SAVIO DE ARAUJO POSLLI/UEG/UNI-GOIÁS

Resumo

A leitura possui um papel de suma importância na vida do ser humano, que, desde seus anos iniciais, já sente a sua necessidade na vida, pois, por meio dela, começamos a compreender o mundo a nossa volta e nos relacionamos com tudo que há nele. Por não ser um hábito muito comum nos dias atuais, ainda precisamos que essa prática seja estimulada em casa e, principalmente, pelo professor, o qual deve criar condições para que o aluno se interesse por essa prática.  A leitura não se trata somente da decodificação de símbolos, mas engloba o indivíduo desde seus primeiros anos, visto que já aprende a interpretar o mundo e tudo que nele há. Quando nos referimos à leitura de mundo, não podemos deixar de citar o Letramento, por ser um complemento da alfabetização, o Letramento pode ser visto como ato de interpretar além do que se lê e se escreve. Através dessa compreensão, o indivíduo desenvolve sua criticidade, na qual ele, na concepção de leitura adquirida, é capaz de buscar maneiras de se colocar como alguém que interfere nas mudanças em tudo que acontece e não apenas só assiste o que acontece de forma passiva. Esse artigo constitui-se de uma revisão bibliográfica, tendo como referência autores percursores do letramento crítico, com destaque para Freire (1989) e Soares (2002). Com o intuito de investigar a importância da leitura na formação dos indivíduos, chegamos à reflexão de que é inaceitável a ausência das práticas de leitura na formação do sujeito, pois será por meio deste ato que o cidadão desenvolve sua criticidade, possibilitando a liberdade para se expressar e impor/propor ideias e opiniões; outro fator visto na pesquisa, volta-se para a importância do professor e da família nesse processo de desenvolvimento do sujeito.

Publicado
2021-02-22