O ENSINO DE INGLÊS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Realidades de um município do Centro-Oeste do Paraná

  • Fernanda Seidel Bortolotti Unicentro
  • Cibele Krause-Lemke

Resumo

Este trabalho investiga as formas pelas quais se dá a oferta do ensino de Língua Inglesa na Educação Infantil (EI), em um município do centro-oeste do Paraná. É parte de um estudo, ainda em andamento, a nível de mestrado. Sendo assim, especificamente, este tem como objetivo socializar e discutir dados quantitativos obtidos no primeiro semestre de 2019, referentes à oferta de inglês na etapa da EI no município de Guarapuava (PR). Foram contatadas sessenta (60) instituições públicas e vinte e três (23) instituições particulares, as quais participaram de entrevista semi-estruturada a respeito da presença de oferta da língua inglesa na EI; idade aproximada das crianças nesta fase da escolarização; carga horária semanal disponibilizada a esta língua no currículo escolar, entre outros aspectos. Verificou-se que a cidade de Guarapuava vive uma realidade contrastante quando comparados os setores públicos e privados, seguindo a lógica nacional de não implantação de políticas públicas locais específicas para o ensino de inglês na EI. Em compensação, tomou-se conhecimento da existência de uma parceria com uma instituição de curso de idiomas através da qual voluntários atendem 14 instituições do município, semanalmente por cerca de 50 minutos, com intervenções para turmas de 4 e 5 anos. No entanto, ressalta-se que o perfil dos voluntários é de alunos do Ensino Médio. Os dados coletados nos direcionam para duas problemáticas: i) a falta de proatividade da maioria dos municípios em ofertar essa possibilidade de educação para as crianças da rede pública, e ii) a vinculação de jovens estudantes com mínimo preparo para o trabalho em uma sala de aula da EI, seja em termos de conhecimento da língua, de questões pedagógicas e da faixa etária das crianças envolvidas.

Publicado
2021-02-22