O CORPO FEMININO:

uma reflexão sobre livros didáticos de língua portuguesa.

  • Lílian Barbosa de Morais UEG
  • Bruno Henrique Machado Oliveira UEG

Resumo

Este estudo tece uma discussão acerca do fazer docente no que se refere ao ensino de Língua Portuguesa. Afunilando a proposta ora apresentada, elenca, este texto, concepções teórico-metodológicas que versão sobre a proposta de ensino intercambiada à Linguística Aplicada Crítica. Isto posto, problematiza textos/imagens constantes em livros didáticos, aqui em especial, que enfoque às questões de gênero. O objetivo é apresentar uma reflexão sobre como as figuras que aparecem no livro didático, referindo-se à mulher, delineiam alguns significados atribuídos ao corpo feminino. Para isso, foram selecionados quatro livros didáticos de Língua Portuguesa do sexto ao nono ano da segunda fase do ensino fundamental. Desta forma, fundamenta-se a pesquisa a partir dos estudos de Hall (2015), Kleiman e Sito (2016), Monte Mor (2019), Pessoa e Hoelzle (2017), Maia (2015), Fairclough (2001), Foucault (1996) entre outros pesquisadores que dialogam sobre educação, discurso, gênero e poder. A priori, a partir de reflexões que envolvem uma educação linguística crítica observa-se pelos dados analisados, como os livros se posicionam a respeito do gênero feminino numa perspectiva de colonialidade/decolonialidade no ensino de Língua Portuguesa. E na perspectiva dessa discussão, manifesta-se que, ao ensinar ou aprender uma língua pode, ao mesmo tempo, criar espaços, ou restringi-los, para problematizações acerca das identidades, das subjetividades e das relações de poder presentes em atos linguísticos.

Publicado
2021-02-22