APRENDIZAGEM INICIAL DA ESCRITA E PROJETOS DE LETRAMENTO

  • Andreia Aparecida Suli da Costa UNESP

Resumo

Historicamente a alfabetização foi marcada por embates acerca dos métodos de se alfabetizar. Recentemente, vimos reacender as discussões sobre esta questão pela aposta no resgate ao método fônico como solução para os problemas da alfabetização no Brasil. Por outro lado, compreendendo a alfabetização como um construto amplo, que abarca muitas e variadas facetas, tais como a linguística e sociocultural, consideramos pertinente a integração destas na aprendizagem inicial da língua escrita. Em outras palavras, a alfabetização e o letramento precisam acontecer de maneira interligada. Mas como proporcionar um processo de alfabetização que articule as diferentes facetas da língua escrita de maneira autêntica e significativa? Para tentar responder a esta questão propusemos em nossa pesquisa uma proposta de intervenção com alunos do 2º ano da rede municipal de Cerqueira César, com o objetivo de repensar o ensino inicial da língua escrita a partir de práticas alfabetizadoras que contribuíssem para a discursividade, o diálogo, a criticidade e a interação. Assim, desenvolvemos um projeto de letramento com a turma que culminou na produção de um kit com dois livros que recontam a história da Cinderela, e ainda quatro jogos de linguagem que trabalham habilidades metafonológicas essenciais para a alfabetização. Apoiados nos pressupostos da pesquisa narrativa, tendo como materiais para análise diários reflexivos, semanários e registros de atividades dos alunos, foi possível refletir que houve avanços tanto na leitura quanto na escrita dos participantes da pesquisa, além de demonstrarem, ao longo do projeto, crescente autonomia, criticidade e senso democrático. Ademais, o papel do professor enquanto agente de letramento mostrou-se em evidência, enaltecendo a função docente como propulsora do aprendizado. A organização e condução do projeto permitiu um resgate da autoria docente, bem como uma relação não hierárquica de ensino e aprendizagem, mas sim integradora da comunidade escolar.

 

Publicado
2021-02-22